Turbinando seu perfil no LinkedIn #7: Conte sua história

Já teve tempo para fazer as mudanças necessárias em seu perfil do LinkedIn? Já abrilhantou seu título profissionalAproveitou todas as chances de se destacar usando suas informações básicasJá criou seu endereço personalizadoFez do seu resumo um efetivo aperto de mão virtual? Por fim, você já deu poder ao seu resumo?

Ótimo! Agora podemos seguir em frente com nossa série e abordar o próximo tema: Sua Experiência Profissional.

#Foco

Obs.: Esse post tem como objetivo guiar os profissionais que estejam buscando emprego através da plataforma do LinkedIn. Porém, mesmo que você não esteja buscando emprego é importante tornar seu perfil atrativo para clientes, fornecedores, parceiros, ou qualquer que seja sua intenção. Eu, por exemplo, não estou buscando oportunidades de carreira.

Abordarei os seguintes assuntos nesse post:

  • Criando uma marca
  • Quais experiências colocar?
  • Especificamente sobre áreas
  • Carreiras Longas x Carreiras curtas
  • Palavras-chaves
  • Formato: texto ou pontos?
  • Add Documentos, Fotos, Links, Vídeos e Apresentações em cada experiência
  • Bônus

Importante! Abaixo falarei sobre como selecionar o CONTEÚDO que estará exposto no LinkedIn. Porém, se você quer saber se deve criar um novo campo de experiência profissional e colocar como Título algum termo como “Buscando recolocação” ou se deve alterar seu título para “Em busca de novas oportunidades”, ou qualquer dúvida em relação ao COMO FAZER, sugiro que leia: Acerte na forma de comunicar que está buscando recolocação no LinkedIn.

Agora vamos ao que se propõe este texto:

Criando uma marca

Essa é sua oportunidade de dizer – para quem te interessa – o que você andou fazendo todos esses anos. É contando sua história que você irá criar sua marca pessoal. Inclusive, a forma escolhida para contar sua história também diz muito sobre você e sobre seu mercado. Existem mercados mais “humanos” que permitem proximidade no discurso, mas também existem mercados mais “sérios” que exigem o cumprimento de certas regras de etiqueta, assim como existem os mercados mais “divertidos” que permitem descontração. Enfim, descubra de qual mercado você faz parte antes de se aventurar.

Também é preciso definir seu foco: Se quiser mudar de emprego, quer continuar na mesma área ou quer mudar de área? Ou você quer encontrar clientes, fornecedores e parceiros? Sabendo quem vai “comprar” o seu perfil, você sabe o que deve “vender”.

Já falamos sobre como definir seu foco aqui nesta série. Recomendo que revisite os posts #2 e #5 como material auxiliar.

Quais experiências colocar? 

O que complica é que você não sabe qual parte de suas experiências – ter trabalhado em multinacional e dominar como se faz um relatório anual para uma matriz européia ou ter trabalhado em uma empresa pequena que provavelmente desenvolveu seu lado empreendedor e sua autonomia – te qualificará para determinada vaga.

O que descomplica é que, independentemente disso, o importante é destacar, dentre todas as suas experiências, aquelas que dão credibilidade e sustentam uma carga de habilidades que serão importantes para seus próximos passos de carreira ou para atrair a atenção de quem você quer (Agora que você já definiu seu foco ficou fácil). Continuo o raciocínio em seguida.

Especificamente sobre áreas:

  1. Você pode ter trabalhado na área de TI no início de carreira, mas nos últimos anos se dedicou ao Marketing e neste último quer continuar, então destaque sua experiência em Marketing, mas não deixe de citar sua experiência em TI.
  2. Mas você também pode ter atuado somente na área financeira e pretende continuar, então destaque seus projetos mais impactantes nessa área (com resultados, se puderem ser divulgados).
  3. Ou ainda, você construiu sua carreira em Recursos Humanos, mas quer mudar para a área comercial na próxima oportunidade. Esse caso é um pouco mais delicado, mas aproveite para destacar atividades e experiências em seu currículo que te qualificam para a área comercial (pergunte-se: quais conhecimentos e habilidades um profissional da área comercial deve ter e destaque a sua experiência que esteja mais alinhada com essa área). Entretanto, não se esqueça de deixar claro esse objetivo em seu resumo e em outros lugares oportunos.

Entenderam o que eu quis dizer com escolher as experiências que dão credibilidade e sustentam a carga de habilidades que serão necessárias para seus próximos passos?

Carreiras Longas X Carreiras Curtas:

Para os mais experientes o alerta seria em relação a relevância das primeiras experiências de trabalho. Muito provavelmente seus últimos 5 ou 10 anos de carreira dizem muito mais sobre suas habilidades do que os primeiros 20 anos. Nesse caso, você pode (1) escolher citar todas as suas experiências, comentando em uma linha rápida o que mais te marcou nas primeiras e detalhando os projetos importantes das últimas (ou seja, o que você aprendeu ao longo da carreira e da vida e qual foi o resultado prático disso tudo para os tempos atuais). Ou (2) você pode escolher nem mencionar os primórdios e apenas enriquecer seu perfil com os principais projetos e resultados recentes. (3) Não aconselho detalhar todos os 30 anos de carreira, pois além de cansativo para quem está lendo, perde-se o foco.

Perceberam que eu não falei em atribuições? Falei apenas em projetos, resultados e habilidades.

Para os (mais ou menos) iniciantes tenho dois alertas a fazer. O primeiro é que toda experiência é relevante no início de nossas carreiras, principalmente os primeiros 5-10 anos. Só porque você tem pouco tempo de carreira não significa que não tenha habilidades aplicáveis ao mercado. Aqui valem as experiências em estágios, em trabalhos voluntários, associações acadêmicas escolares, enfim. A dica é sempre explicar os motivos que te levaram a se dedicar a esses projetos (sem clichês). O segundo é que você também deve ter foco, portanto se você é um engenheiro agrônomo atuante há três anos em cultura de soja e não se interessa mais por cana-de-açúcar como nos tempos de faculdade, não precisa mencionar os 15 cursos que fez na área de cana, ok? Se quiser, mencione o mais importante deles para deixar um rastro, mas mantenha o foco nos cursos de soja (os mais importantes, sempre), além das experiências de campo.

Palavras-chaves (MUITO IMPORTANTE):

Quais as melhores palavras-chaves para você usar em seu perfil? Aquelas que te definem e te diferenciam. Por exemplo, quando um gestor desenha um descritivo de cargo para uma vaga, ele pontua conhecimentos específicos que o profissional a ser contratado deve ter. Em uma vaga de contabilidade pode ser necessário conhecimento em IFRS; em uma vaga de Recursos Humanos, recrutamento e seleção; em uma vaga de TI, uma determinada linguagem de computação, enfim.

Faça uma reflexão sobre todos os seus conhecimentos específicos e os insira no texto. Eu digo específicos porque conhecimento geral não é diferenciado. Em termos práticos, para um profissional da área de Finanças, saber fechar um balanço não é diferencial, é esperado que todos saibam. O que vai fazer a diferença na sua contratação é, além de saber fechar um balanço, sua experiência em reverter prejuízo em lucro ou ainda ter um conhecimento específico de determinada ferramenta.

Formato: Texto ou tópicos?

A resposta é: tanto faz. Você escolhe a melhor maneira de colocar suas informações, desde que o conteúdo seja claro, objetivo e chame atenção para o que você quer destacar.

Adicionar Documentos, Fotos, Links, Vídeos e Apresentações

Links

Abaixo de cada experiência profissional, o LinkedIn te oferece a opção de adicionar documentos, fotos, links, vídeos e apresentações que dizem respeito ao seu trabalho naquela determinada ocasião.

Encare isso como uma oportunidade de provar o que você está dizendo. Adicione o que for relevante, desde entrevistas concedidas a emissoras de televisão, até o endereço do seu blog (se o assunto tratado for correlato). Se o que você quer adicionar não se encaixar em nenhuma experiência especificamente, adicione na sessão Resumo.

Traga dinamismo para o seu LinkedIn e interaja com sua rede.

Bônus

Adicione seções ao seu perfil que podem dizer mais sobre sua história. O LinkedIn oferece algumas opções interessantes, como:

  • Trabalhos Voluntários
  • Organizações
  • Reconhecimentos e Prêmios
  • Notas de provas
  • Cursos e Matérias
  • Patentes
  • Causas que você apoia
  • Organizações apoiadas
  • Certificados
  • Interesses
  • Dicas para entrar em contato

Use sem moderação! E depois de adicioná-las, se você achar que alguma dessas seções merece destaque em seu perfil, altere a ordem em que ela aparece. Você pode, por exemplo, trazer seus certificados para cima, aparecendo antes de suas experiências profissionais.

Agora eu também vou fazer o exercício de repensar meu campo de Experiências Profissionais e na próxima semana compartilho com vocês as mudanças realizadas.

Abraços a todos.

Camila Donati

4 respostas em “Turbinando seu perfil no LinkedIn #7: Conte sua história

  1. Pingback: Turbinando seu perfil no LinkedIn #8: Otimizando todas as seções. | heads | blog

  2. Pingback: Turbinando seu perfil no LinkedIn #9: Dicas para receber Recomendações no Linkedin | heads | blog

  3. Pingback: Acerte na forma de comunicar que está buscando recolocação 2 (Atualizado) | heads | blog

  4. Pingback: Turbinando seu perfil no LinkedIn #9: Dicas para receber Recomendações no Linkedin |

Participe dessa discussão conosco.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s